Governo pede que famílias abram suas casas para mobilização contra Aedes

9

A presidenta Dilma Rousseff, ministros, governadores e agentes de saúde vão às ruas hoje (13) para uma grande mobilização de combate ao mosquito Aedes aegypit e ao vírus Zika. O Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti também conta com a participação de 220 mil homens das Forças Armadas.

O almirante Ademir Sobrinho, chefe do Estado Maior do conjunto das Forças Armadas, pediu que a população abra as portas aos militares. “[A presença dos militares na ação ocorre] pela facilidade das Forças Armadas de mobilizar uma quantidade tão grande de pessoas. Mas são importantes a credibilidade e as informações da imprensa para que as pessoas abram as casas neste sábado”, disse Sobrinho.

Os militares entregarão panfletos e, junto com os agentes de saúde dos estados, conversarão com a população sobre a importância de não manter criadouros do mosquito em suas casas. Em algumas situações podem ser aplicados larvicidas em depósitos de água nas residências, como caixas d’água. A ação, no entanto, dará prioridade ao diálogo e à informação à população.

Vereador Júnior Nogueira disse que foi chamado de “bandido” pelo vereador Audy Acciole

Durante seu pronunciamento na votação dos projetos dos contratos e dos cargos comissionados, na noite dessa quinta-feira (11), o vereador Júnior Nogueira (PSB) disse ter sido chamado de ‘bandido’ pelo vereador Audy Acciole (PP) em via pública no sábado passado. Segundo Júnior, a afirmação proferida pelo colega parlamentar foi motivada por raiva em decorrência do acontecimento ocorrido na semana passada quando populares fizeram uma manifestação na Câmara para pressionar os vereadores da oposição a aprovarem os projetos.

Ainda em suas palavras, Júnior afirmou que os vereadores Audy Acciole, Nélio e Goreth Orrico disseram na rádio comunitária local que as pessoas que participaram da manifestação na Câmara tinham sido manipuladas e induzidas por vereadores da situação “para fazer baderna”. “Eu particularmente não induzi ninguém, o povo teve consciência, colocou a mão na cabeça e disse que vamos lutar pelos nossos direitos”, declarou Júnior.

Saúde confirma 41 casos de microcefalia relacionados ao Zika e investiga 3.852

1

Boletim divulgado hoje (12) pelo Ministério da Saúde mostra que 462 bebês nasceram com microcefalia, 41 deles relacionados à infecção pelo vírus Zika. A pasta ainda investiga 3.852 notificações de malformações em recém-nascidos.

Em relação à semana passada, são 24 novas notificações. Outros 765 casos notificados foram descartados por apresentarem exames normais, ou por apresentarem microcefalias por causas não infeciosas. Os dados são referentes à notificações feitas de outubro de 2015 a 6 de fevereiro. Ao todo, no período, foram 5.079 casos suspeitos de microcefalia no país.

RN registra aumento de 84,20% em casos de dengue

1

Segundo Boletim Epidemiológico emitido pelo Programa Estadual de Controle da Dengue (PECD), no Rio Grande do Norte foram notificados 3.310 casos suspeitos de dengue de 03 de janeiro a 06 de fevereiro de 2016 (até a semana epidemiológica 05), dos quais 264 foram confirmados. Em relação ao ano passado, no mesmo período, se observa um aumento de 84,20% com relação à notificação. Podemos observar que, a maioria dos casos notificados está em processo de investigação (ignorados ou em branco) para conclusão.

De 03 janeiro a 06 de fevereiro do ano de 2016, o estado somou 12 municípios com alta incidência acumulada de dengue (até a semana epidemiológica 4 eram 9, ou seja, aumento de municípios com alta incidência acumulada) que são municípios que notificaram mais de 300 casos da doença por 100.000 habitantes.

Vídeo: Presidente em exercício vota favorável a projeto de contratos com emendas e desempata votação

A vereadora Lucinha (SD), que presidiu a sessão extraordinária desta quinta-feira (11) para votação dos projetos de cargos comissionados e contratados do executivo, em virtude da ausência da presidente, a vereadora Priscila Larriss, votou pela aprovação do projeto dos contratos com as emendas apresentadas pela bancada da oposição.

Saiba mais: Em clima tenso e sob forte aparato policial, Câmara aprova projetos do executivo com emendas

A  votação acabou empatada em cinco votos e foi decidida pelo voto minerva da presidente em exercício, Lucinha, conforme previsto no regimento interno, vencendo a proposta do projeto com as emendas.

Aprovado, o projeto segue agora para a sanção do executivo que poderá vetar as emendas aprovadas na Câmara. Caso as emendas sejam vetadas, o projeto voltará à Câmara e serão necessários sete votos para derrubar o veto. A oposição conta com seis vereadores, enquanto a bancada governista com cinco.

Vídeo gravado por Rosemberg Camilo e cedido ao Blog Os Amigos da Onça